18 de December, 2019
Vanniyama
Com 28 anos e natural do Algarve, vive neste momento na Tailândia, onde é Professora de Yoga e Terapeuta Holística. Nos tempos livres gosta de passar tempo na natureza, em especial na praia e no mar, de contemplar o sol e expressar a sua criatividade.
Natural de
Quarteira
Idade
28
Altura
1,62 m
Peso
46 kg
Quando é que começaste a ter cuidado com a tua forma física e o que te levou a começar a treinar?
Desde criança que me lembro de ser ativa fisicamente. Sinto ser algo tão natural e espontâneo nas crianças. Correr de um lado para o outro em brincadeiras, experimentar vários desportos… Jogava à bola com amigos, andava de patins e bicicleta… Fiz equitação aos 10 anos. Aos 12 anos comecei a jogar basketball numa equipa na escola onde andava e mais tarde joguei numa equipa federada. Aos 18 anos fui viver para Lisboa para estudar na Universidade e deixei de praticar desporto. Senti muita falta de estar ativa fisicamente. Mais tarde, já no Algarve, com cerca de 20/21 anos, pratiquei Roller Derby, um desporto de patins que estava a iniciar na altura. De vez em quando ia para ginásios, mas nunca fiquei durante muito tempo nem com um treino muito regular.

Há cerca de 3 anos e meio comecei a praticar Yoga diariamente e, desde então, tem sido uma paixão e um estilo de vida. Além da minha prática diária também gosto de estar ativa fisicamente no meu dia a dia, fazendo alguns exercícios, nadando no mar, fazendo caminhadas, praticando acro yoga. Levo o exercício como uma brincadeira, sendo algo que me traga prazer também. Não considero a minha prática de Yoga como exercício físico, apesar de ter uma prática física, vai muito mais para além disso.
E atualmente, o que te motiva a treinar?
A razão que me leva a ser ativa fisicamente é saúde, diversão e bem-estar. O que me motiva a fazer a minha prática de Yoga diariamente é voltar ao meu centro, acalmar a mente, observar-me e conhecer-me, amar-me e aceitar-me tal como sou, em todas as oscilações. A prática de Yoga ensina-me tanto sobre mim, quanto mais fundo vou na prática, mais fundo vou em mim. Durante três anos pratiquei hatha Yoga intuitivo, onde praticava sozinha em casa. Em março de 2017 fiz um teacher training na India.

Tenho praticado Ashtanga Yoga desde junho e tem mudado a minha vida. Ter a minha prática intuitiva já foi uma grande transformação, mas por exemplo, haviam muitas posturas que evitava praticar pois eram desconfortáveis. Ashtanga yoga é um método onde existe uma sequência, que é dada e adaptada a cada pessoa, ao ritmo de cada um. Neste método comecei a ir mais fundo na prática, a enfrentar diariamente posturas que evitava e que se foram tornando cada vez mais confortáveis. Também comecei a praticar na sala de aula mysore (estilo tradicional) onde, com a ajuda do professor, consigo ter apoio e ir mais fundo nas posturas, ter motivação para avançar na prática, pelo ambiente que é criado na sala e por enfrentar diariamente desafios tanto em posturas como padrões mentais (competição por exemplo). Tudo isto ajuda a ter contentamento com a minha prática, o meu ritmo, a minha evolução.

Definitivamente noto uma evolução a todos os níveis quase diariamente. Cada vez mais forte, flexível, com uma prática mais sólida, mais intensa. Surpreendo-me diariamente, é incrível o que somos capazes de fazer, basta praticar, ter foco e confiar.
Como é um dia típico para ti?
O meu dia típico muda um pouco dependendo de onde estou. Neste momento estou em Koh Phangang - Tailândia e o meu dia normalmente começa às 6h30. Quando acordo, gosto de fazer umas respirações, de meditar sobre os meus sonhos, que mensagens têm para mim, e agradecer por mais um dia; às 7h00 pratico yoga (quando dou aula de manhã gosto de praticar antes, dependendo da hora da aula acordaria mais cedo para praticar). Tomo o pequeno almoço depois da prática do yoga (e aula, se der de manhã).

Durante o dia dedico-me a trabalhar em projetos pessoais, expressar a minha criatividade, passar tempo na natureza e se tiver bom tempo gosto sempre de ir dar um mergulho à praia e apanhar um pouco de sol, ao fim do dia por vezes dou aula de Yoga.

Costumo de jantar cedo (geralmente antes de dar aula), e de dormir por volta das 21h30, 22h. Antes de dormir gosto de meditar e agradecer pelas bênçãos que recebi durante o dia. Criei o hábito de pensar qual a parte que mais gostei do meu dia, o que me ajuda a manter o foco nas coisas positivas, e mesmo nos dias menos bons conseguir ver que apesar de tudo há sempre algo para agradecer.
Como é o teu estilo de treino semanal?
Pratico yoga seis dias por semana. Na prática de Ashtanga Yoga costuma haver um dia por semana de descanso e também nos dias de lua (lua cheia e lua nova). A minha prática dura cerca de 1 hora e 30 a 2 horas.

Neste momento, pratico a primeira série e recentemente fui introduzida à segunda série. A prática consiste numa sequência de Asanas (posturas físicas) que trabalham o corpo todo, pranayama (técnicas de respiração) drishti (foco num ponto), bandha (contração de determinadas áreas do corpo para conduzir a energia pelos canais adequados em vez de dispersar e a nível físico evitar lesões) e entoação de mantras.

Ultimamente tenho praticado em salas de aula Mysore (estilo tradicional do Ashtanga), estou a amar praticar neste ambiente, com um professor que ajuda a ir mais fundo e avançar na prática. Quando não tenho possibilidade pratico em casa. Ter um namorado que é professor, tem-me ajudado muito.
Quais são os teus hábitos alimentares?
Já segui diversos tipos de alimentação, vegetarianismo, veganismo, crudivorismo, frugivorismo, já fiz jejuns, jejum intermitente… já lidei com distúrbio alimentar (anorexia) e hoje em dia sigo uma alimentação intuitiva.

Como de forma muito simples, muita fruta, comidas vibrantes, sem sal, sem óleo… Não me privo de nada mas também não me sinto bem a comer comidas processadas, fast foods… Não sigo grandes horários nas refeições, e pode mudar de acordo onde estou e o que estou a fazer. Ultimamente tem sido beber um coco por volta das 10h30/11h, depois como fruta com iogurte de côco. Faço uma refeição maior por volta das 16h/17h (ou antes, se comer menos de manhã) e se tiver fome como mais fruta. Faço uma última refeição até às 18h/19h, para dormir cedo e ter o estômago vazio para praticar yoga.

Não estou a aconselhar que todos façam como eu faço, somos todos diferentes com necessidades e estilos de vida diferentes, e mesmo as minhas vão mudando. Acima de tudo recomendo que sigam o que resulta e faz sentido para cada pessoa.
Que influência tem o treino na tua vida?
A prática de yoga mudou completamente a minha vida. Faz-me todos os dias olhar para dentro, conhecer-me, abraçar-me e amar todas as minhas partes, principalmente as que antes separei e escondi de mim, abraçando a vida em tudo o que ela me traz, as partes boas e os desafios. A prática do yoga traz-me mais consciência e diferentes perspetivas. Ajuda-me a encontrar contentamento e estar mais presente no aqui e agora, onde a vida acontece. Traz-me de volta ao meu centro, limpando todas as identificações, egos com que me fui identificando. Faz-me querer ser melhor pessoa e escolher a felicidade, independente do que acontece no exterior. Sinto-me melhor comigo, aceitando-me como sou, e naturalmente também se reflete na minha relação com os outros.

Comecei a praticar yoga uma vez por semana, mas o meu corpo foi-me pedindo mais. Inicialmente começou por ser algo físico, pela vontade de estar ativa fisicamente, mas rapidamente tornou-se em muito mais: mudou a minha vida completamente num bom sentido. Ajudou-me a tomar decisões que me faziam bem e estavam alinhadas comigo e, por outro lado, a deixar situações que não me estavam a fazer bem. Comecei a trazer cada vez mais consciência, primeiro para o meu corpo, depois para a mente, pensamentos e comportamentos.

Aprendi (e aprendo) todos os dias a amar-me. Passei de estar sempre doente, ansiosa, deprimida e de tomar 15 comprimidos por dia a estar saudável, com energia, força e alegria. Quando cultivamos amor-próprio diariamente e estamos em alinhamento com a nossa alma e o nosso propósito, a alegria e amor surgem naturalmente. É um relembrar de que não somos os nossos pensamentos, não somos as nossas emoções, não somos o nosso corpo, este é apenas o nosso veículo. E, aos poucos, libertamo-nos da ilusão da separação, relembrando que somos parte de um todo.
Que música ouves enquanto treinas?
Costumo praticar em silêncio, ao som da respiração.
Se soubesses o que sabes hoje, terias feito alguma coisa diferente?
Tudo o que passei ajudou-me a estar onde estou hoje. Certas aprendizagens precisam de ser experiênciadas, vividas, para poderem ser integradas. Sinto que tudo aconteceu na sua perfeita imperfeição para o meu crescimento, a minha aprendizagem.

Não tenhas medo de viver, de errar, de cair, de tentar e experimentar coisas novas mesmo que não gostes delas inicialmente, pois esses momentos são momentos cruciais no nosso crescimento e auto-conhecimento.
Algum conselho para quem esteja a começar?
O maior conselho que dou para quem está a começar é começar. Simples assim. Um dia de cada vez, uma coisa de cada vez. Encontra aquilo que faz sentido para ti, que ressoa contigo. Seja ginásio, seja yoga, dança, surf… O que for. Mas começa hoje!

Se formos estar à espera do momento certo ele não vai surgir, temos de o criar. Não esperes por saber o que queres, pois não vais saber sem experimentar e sentir o que resulta para ti. Mas quando encontrares desafios não desistas. Vão haver sempre desafios, o importante é levantares-te e ires para o tapete, ginásio - o que for - e dares o teu melhor naquele dia. Comparando apenas contigo. Se faltares um dia, em vez de te deitares abaixo, foca a tua energia em ir no dia seguinte. O mesmo com a alimentação e hábitos que sabes que queres deixar.

Cultiva pensamentos positivos na tua mente. Rodeia-te de pessoas que façam o que queres fazer, que te motivam. Segue pessoas nas redes sociais que sintas que te motivam. Mas acima de tudo fá-lo por ti.

Vive a tua vida para ti. Muda para um estilo de vida mais saudável com a intenção de te amares, de te nutrires.

Escolhe-te a ti todos os dias. Todos merecemos ser felizes e saudáveis. Somos nós que temos de tomar responsabilidade e iniciativa.
Se só pudesses escolher um qual seria?
Treino
Prática de Ashtanga
Desporto/Modalidade
Dança e movimento livre
Exercício
Posturas invertidas
Snack saudável
Banana com manteiga de amendoim
Suplemento
Amor e alegria
Cheat Meal
N/a
Alguma coisa que queiras promover?
Acompanhem a minha jornada no instagram, @vanniyama.
Moonchild Yoga Wear é uma marca europeia de roupa de yoga super confortável, amiga do ambiente, usa materiais recicláveis e fabricadas na Europa, algumas até em Portugal. O tapete de Yoga que uso diariamente é desta marca, feito de borracha natural, biodegradável e sustentável, super resistente e boa qualidade. Para além disso, apoiam uma associação Women for Women Internacional, que ajuda mulheres sobreviventes da guerra a reconstruir a sua vida. Usa este link para desconto,@vanniyama.

Também gostava de informar que para o ano, em princípio, irei dar aulas no Porto.
Partilha esta entrevista
Mais entrevistas 👇
12 de Feb, 20
Tiago Marcelos
Personal Trainer de 29 anos, natural do Barreiro, fundador do HAP Fitness Studio, um estúdio de treino personalizado. Gosta de praia, mar, cinema e ver filmes e séries.
14 de May, 20
Telmo Crisóstomo
Telmo é Economista e tem 34 anos. O seu desporto favorito é o futebol e desde que se lembra é viciado em exercício físico.
27 de Jun, 20
Hugo Duarte
Personal Trainer de 24 anos, natural da Amadora. Já participou em provas de culturismo e frequenta o mestrado em Treino de Alto Rendimento.
Recebe em primeiro lugar entrevistas como esta com Adriana Oliveira.
Recebe em primeiro lugar as novas entrevistas e novidades.
Inscreve-me