29 de M01, 2019
Tânia Duque
Advogada, tradutora e fã de artes marciais. Desportista desde pequena. Sofreu de anorexia nervosa e hoje é um exemplo de força de vontade e superação.
Natural de
Monção
Idade
30
Altura
1,68 m
Peso
56 kg
Quando é que começaste a ter cuidado com a tua forma física e o que te levou a começar a treinar?
Comecei a treinar com 3 anos de idade, sempre fui apaixonada por desporto, comecei no Balé na Suíça, rapidamente passei para a Ginástica de competição, para a qual tinha um dom natural. Praticava simultaneamente patinagem no gelo. Na primeira competição de ginástica em que participei fiquei entre as 6 primeiras classificadas, arrecadei uma medalha. Entre centenas de atletas, era a primeira vez que uma atleta conseguia tal feito naquele clube, tenho muita pena de não ter podido prosseguir com este sonho. Quando regressei a Portugal, na zona para a qual fui residir, essas modalidades eram inexistentes. Sofri imenso, então tive de procurar outras modalidades, tentando preencher aquele vazio. Comecei com natação, enverguei pelas artes marciais, primeiro karaté e mais tarde kickboxing. Hoje continuo a adorar todas as modalidades que envolvam artes marciais.

Com 13/14 anos comecei a frequentar o ginásio, além de me iniciar na musculação, fazia aulas de grupo como step, jump, entre outras. Com 13 anos também pratiquei voleibol a nível escolar e depois futsal com 16 a nível federado. Desde jovem que também danço, andei em grupos de dança escolares e mais tarde continuei a alimentar esta paixão nas aulas de grupo, com modalidades como Hip Hop, Zumba. Tive a sorte de ter professores excelentes que faziam da Zumba, muito mais do que simples aula de Zumba. Sou muito eclética, gosto é de estar em movimento, interagir ou simplesmente colocar os phones nos ouvidos e estar no meu Mundo, a realizar exercícios de musculação. A verdade é que quando danço ou quando estou numa aula, o sorriso aparece e o resto desaparece. O desporto, está intrínseco em mim. A sensação de me ter excedido, de me ter ultrapassado, é uma sensação inigualável. O meu trabalho é extremamente mental, por vezes, depois de dias de extrema fadiga mental, uma ida ao ginásio faz o mesmo efeito do que um sono reparador. A consistência é a chave. Objetivo? Ser mais e melhor a cada dia que passa, sentir-me bem comigo própria.
E atualmente, o que te motiva a treinar?
Tive uma anorexia nervosa que quase me roubou a vida, passei de menina atlética e fibrada, à menina de 36 kg que não conseguia sequer treinar. Continuei a fazê-lo enquanto o meu corpo permitiu. No entanto, com as complicações adjacentes à doença, tive de parar. Hoje acuso algumas sequelas, no entanto, nunca me rendo, nunca deixo os treinos de lado, porque foram cruciais na minha recuperação e são indispensáveis para me sentir bem, não apenas fisicamente mas mentalmente e ajudam-me igualmente a ter digestões mais fáceis.
Corpo são em mente sã.
Procuro sentir-me bem, confiante e feliz. Nunca mais quero voltar ao que fui um dia e os treinos ajudam-me a alcançar esse objetivo, assim como me ajudam a manter a minha mente forte, todos os dias. É como uma terapia.
Como é um dia típico para ti?
O meu dia começa por volta das 8h/9h da manhã. Acordo, dou de comer à minha princesa (a minha cadela Nahla ☺️ ), por norma faço umas papas de aveia com whey da prozis, e dependendo do tempo, como um pão de cereais, com fiambre de perú. Tomo um duche, passeio a Nahla e vou trabalhar. Como agora trabalho por conta própria como Advogada e Tradutora, defino os meus próprios horários, tudo depende das marcações que existem, do trabalho pendente e dos prazos de entrega.

Depois do trabalho, na maioria das vezes, vou ao ginásio por volta das 18h30/19h30, se sair extremamente tarde do escritório, vou para casa e tento compensar no dia seguinte. Podem também existir dias excepcionais em que treino de manhã, dependendo da minha agenda.

Janto por volta das 22h00, arrumo as coisas em casa, cuido da minha pequena e deito-me, por vezes posso ler um livro ou ficar na conversa, tudo depende dos dias.
Como é o teu estilo de treino semanal?
Não tenho uma rotina super definida, vou adaptando a rotina à minha agenda. Tive uma pequena lesão na perna há uns meses e estou finalmente a voltar à musculação, tento encaixar 2/3 treinos de musculação semanal com as aulas. Tive de reduzir na intensidade e nas horas de treino, porque o meu corpo começou a reagir mal a tanto treino ( daí a lesão na perna ), então tive de dosear tudo na medida certa e fazer tudo com mais calma.

Sou parceira do Ginásio Clube Kalorias e consequentemente da 1ª boutique fitness em Portugal, situada na cidade de Braga, o Krush-it. No Krush-it temos aulas de 45 minutos de intensidade extremamente elevada, são aulas criadas a pensar neste novo conceito urbano e no tempo cada vez mais reduzido que cada um tem na sua agenda diária. A minha aula preferida é o Smash-it, por envolver não apenas treinos em circuito mas também artes marciais. Também participo nas aulas de Krush-it (resumidamente exercícios de cross-training e circuito), e Spin-it (uma variável do cycling). A minha maior paixão, é o Body Combat, faço uma ou duas aulas por semana e tento sempre fazer uma ou duas no Krush-it.

Hoje sou saudável e feliz mas a anorexia deixou as suas sequelas e as minhas articulações e ossos, não são tão fortes como deveriam, no entanto, penso sempre de forma positiva e faço por continuar a exceder-me todos os dias.
Quais são os teus hábitos alimentares?
Não como carne vermelha, além de a digerir mal, não gosto propriamente do sabor nem sou fã das suas propriedades nutricionais. Nunca mais voltei a comer carne vermelha, depois da minha anorexia e há uma forte probabilidade de nunca mais voltar a comer, até por outras razões que não as minhas preocupações físicas. Doseio os hidratos de carbono e opto pelos integrais, não como NUNCA hambúrgueres e francesinhas, evito o fast food e os fritos mas, como é óbvio, não sou de ferro, cometo os meus pecados e na verdade comermos um frito, uma comida mais pesada, um doce (ou vários), de vez em quando, só é bom para a nossa saúde mental.

Creio que podemos sempre melhorar, por exemplo, se for ao starbucks, pedir com leite magro e sem natas, quando nos apetece chocolate, comer 3 quadradinhos em vez da tablete inteira ou tentar até optar por um chocolate mais “saudável”, e por mais saudável quero apenas dizer com propriedades nutricionais menos prejudiciais (menos açúcar, etc), evitar misturar duas fontes de hidratos de carbono numa refeição e abusar nos vegetais e na proteína. Não precisamos ser radicais, apenas moderados.
  • 9h - Papas de oatmeal c/whey de brownie e sementes de linhaça/sésamo ou um pão de cereais com fiambre de perú ou com queijo light.
  • 11h - um iogurte skyr c/uma peça de fruta ou apenas uma das opções ou uma barra proteica 0%.
  • 13h - Carne branca ou peixe ou ovos/atum com salada e/ou vegetais, tenho dias em que como hidratos e outros não.
  • 16h/17h - Uma barra proteica ou quark com whey ou com oatmeal ou um skyr, se a fome for muita posso comer um pão de cereais ou uma fatia de pão de cereais ou centeio com queijo light ou fiambre de perú, uma peça de fruta como complemento em algumas das opções.
  • 18h/19h - Por vezes como uma barrinha zero da Prozis ou uma fruta ou um iogurte skyr antes do treino.
  • 21H/22h - Jantar, o mesmo registo do que o almoço.
  • 24h - Por vezes como uma gelatina 0%, um skyr ou algum dos snack acima mencionados (exceto o pão), se tiver fome, antes de me deitar.
A nível de suplementação tomo B-complex ou vitamina B-12, Colagénio em cápsulas, L-carnitina antes dos treinos, Bcaas, Whey isolada nas alturas de maior desgaste. Comecei a experimentar tomar arginina em vez de L-carnitina em alguns dos meus treinos e gostei do resultado. Em alguns períodos tomo CLA, mas sou sincera, tomo CLA porque sinto que o meu sistema imunológico fica muito melhor e reforçado, em comparação com os períodos em que não estou a tomar o CLA.

Não tenho um cheat day, faço batota quando o meu corpo o pede, porque privei-o dos pequenos prazeres da vida demasiado tempo, para continuar a privá-lo mais tempo, no entanto, tento sempre manter o equilíbrio e se abusar hoje, amanhã faço melhor, se comer demais nesta refeição, faço mais cardio e equilibro a refeição seguinte. O equilíbrio é a chave.
Que influência tem o treino na tua vida?
Alívio do stress, mindfulness, descarga de frustrações. Nas relações fico muito mais descontraída, menos stressada e feliz.
Os treinos ajudam a amar-me tal como sou, todos os dias, melhoram ainda as minhas digestões e fazem igualmente com que me sinta bem comigo própria.
Que música ouves enquanto treinas?
Se soubesses o que sabes hoje, terias feito alguma coisa diferente?
O nosso passado fez de nós aquilo que somos hoje, sou grata todos os dias pelo bom e pelo mau. Não me arrependo do passado, nem teria feito as coisas de maneira diferente, pois caso assim fosse, não teria a bagagem e o aprendizado que tenho hoje em dia. Como diz um colega meu não há bons nem maus dias, os maus dias fazem os bons. (Vitalie Certan).
Algum conselho para quem esteja a começar?
Sigam umas quantas pessoas que vos inspirem nas redes sociais, olhem para as fotos delas todos os dias ou apenas quando a desmotivação bater à porta. Rodeiem-se de algumas pessoas focadas e com objetivos, elas vão ajudar-vos a manter o foco.

Tenho muita sorte, através do ginásio, surgiram amizades fortes e inesperadas, hoje temos um grupo de amigos excelente e apoiamo-nos reciprocamente nas mais variadas dificuldades da vida. Mais importante do que tudo, estabeleçam objetivos, tirem fotos da vossa evolução, comparem. Se não gostarem de musculação, não façam musculação! Façam o que vos faz felizes mas façam alguma coisa, quando começarem a ver resultados, nunca mais vão querer parar.
Se só pudesses escolher um qual seria?
Treino
Pernas
Desporto/Modalidade
Body Combat
Exercício
Deadlift
Snack saudável
Barras proteicas
Suplemento
CLA
Cheat Meal
Sushi 🍣 e asas de frango
Alguma coisa que queiras promover?
Se quiserem sigam o meu instagram, @taniaduque25. Podem usar o meu código “TANIADUQUE” para 10% de desconto no site prozis, também o código de desconto nos Ginásios Clube Kalorias (país inteiro) e Krush-it - "Ktaniaduque25". (oferta da jóia de inscrição, no valor de 50 Eur e 10% de desconto vitalício sobre todas as mensalidades). Por último, Tânia Pereira Lourenço serviços de Advogada, Tradutora e Formadora ( os cartões estão no instagram 😜 ).
Partilha esta entrevista
Mais entrevistas 👇
15 de M01, 19
Inês Neto
Com 26 anos é Enfermeira em Urgências Pediátricas e Maternidade e também modelo fotográfica de marcas desportivas e de biquinis. A sua grande paixão é a praia.
26 de M03, 19
Mafalda Baptista
Tem 30 anos, e é apaixonada pelo Cross Fit - como modalidade e estilo de vida. Trabalha na área do desporto onde se dedica a ajudar as pessoas com quem trabalha a atingirem os seus…
12 de M12, 18
Beatriz Santos
Desportista desde pequenina. Modelo freelancer e estudante do curso de Gestão de Empresas na Universidade de Lisboa. Ambiciona um dia lançar a sua própria marca de roupa.